Autor: IGOR DE ALMEIDA DA SILVA

SOBRE A HOMENAGEADA





Ingrid Dormien Koudela é pioneira em Teatro/Educação. A Universidade de São Paulo foi a primeira instituição brasileira a oferecer programas de Mestrado e Doutorado específicos neste setor e a abrir a Licenciatura em Arte Dramática, em 1974.


Introdutora do Sistema de Jogos Teatrais de Viola Spolin no Brasil, é autora de Jogos teatrais (1984); Brecht: um jogo de aprendizagem (1991) e Texto e jogo: uma didática brechtiana (1996) que vai além de relato e análise de experiências e suas respectivas influências, apresentando o resultado de suas pesquisas na forma de uma metodologia que incorpora fragmentos da dramaturgia brechtiana com princípios dos jogos teatrais.


Nascida na cidade de São Paulo (1948), seus avós paternos e maternos são oriundos de Hamburgo, na Alemanha. Estuda no Colégio Visconde de Porto Seguro e ingressa na ECA - Escola de Comunicações e Artes da USP - Universidade de São Paulo (1968), formando-se como Bacharel, em Crítica e Dramaturgia. Assiste aulas com os professores Alfredo Mesquita, Anatol Rosenfeld, Décio de Almeida Prado, Flávio Império, Jacó Guinsburg, Sábato Magaldi, Miroel Silveira, Jorge Andrade, Renata Pallottini e Alberto Guzik, entre outros.


Exerce o ofício de crítica teatral, colaborando com as revistas Palco + Plateia e Schalom (1975-1984). Também prestou assessoria para órgãos públicos como o INACEN e Secretaria Municipal de Cultura da cidade de São Paulo. Em 1972, passa a dar aulas de Arte Dramática na Escola Estadual Engenheiro Francisco Prestes Maia, em São Bernardo do Campo, no Ensino Médio. A partir dessa experiência profissional, nasce sua grande paixão pelo Teatro/Educação.


Licenciada em Professorado em Arte Dramática (1974), leciona na Educação Básica ao longo de 15 anos, em escolas públicas e privadas. Ingressa como docente na USP (1975), ministrando a disciplina Teatro Aplicado à Educação, ofertada dentro da recém-criada Licenciatura em Arte Dramática, por Maria Alice Vergueiro, docente do então Departamento de Teatro da ECA/USP. Nessa época, assiste aulas da Escolinha de Arte de São Paulo, onde conhece Ana Mae Barbosa, Madalena Freire e Joana Lopes. Segue também em São Paulo os cursos oferecidos por Fanny Abramovic


Conclui seu Mestrado (1982) sob a orientação de Sábato Magaldi e o Doutorado (1988), sob a orientação de Jacó Guinsburg, na ECA/ USP.



Coordenadora do Curso de Especialização em Artes Cênicas – Teatro e Dança (1989- 2001) na pós-graduação da ECA/USP, tem participado de Cursos de Especialização em Arte/Educação em várias universidades públicas.


Docente na pós-graduação da ECA/USP, tem Bolsa de Produtividade de Pesquisa pelo CNPq, em nível 1A. Entre seus orientandos, podemos contar Robson Corrêa de Camargo – UFG; Arão Paranaguá de Santana – UFMA; Vicente Concilio – CEART; Igor de Almeida Silva – UFPE e Joaquim Gama – SP/Escola de Teatro.


Tem participação ativa em congressos, através de associações nacionais e internacionais. É membro fundador da FAEB - Federação de Arte-Educadores do Brasil e da ABRACE - Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-Graduação em Artes Cênicas, onde cria o grupo de trabalho Pedagogia do Teatro e Teatro na Educação, atualmente denominado Pedagogia das Artes Cênicas. Participou também de vários congressos da IDEA International Drama/Theatre and Education Association, a partir da década de 1990.

Tradutora, teórica do teatro e estudiosa da dramaturgia alemã, publicou a obra de Viola Spolin pela Editora Perspectiva, fornecendo amplo material para professores e artistas de teatro: Improvisação para o teatro (1978), em parceria com Eduardo Amos; Jogos teatrais no livro do diretor (1999); Jogos teatrais. O fichário de Viola Spolin (2001); Jogos teatrais para a sala de aula: um manual para o professor (2007).


Traduziu para a Editora Paz e Terra, nos volumes 3 e 12 do Teatro Completo de Bertolt Brecht as seguintes peças: A decisão (1988); De nada, nada virá (1995); Decadência do egoísta Johann Fatzer (1995); Vida de Confúcio (1995); Anibal (1995); Gosta Berling (1995); Dança da morte em Salzburgo (1995); A padaria (1995).



Lança a coletânea de ensaios, depoimentos, entrevistas e peças teatrais de Heiner Müller, sob o título Heiner Müller: o espanto no teatro (2003). No ano seguinte, publica o volume Büchner: na pena e na cena, em parceria com Jacó Guinsburg, com quem divide organização, tradução, introdução e notas. Em 2016, retoma a colaboração com Jacó Guinsburg na organização de Lessing: obras, crítica e criação.


Organizou o livro Um voo brechtiano: teoria e prática da peça didática (1992) – um projeto de encenação que contou com apoio da FAPESP.


Mais recentemente foi organizadora do Léxico de Pedagogia do Teatro (2015), em parceria com José Simões de Almeida Júnior. Esta publicação da Editora Perspectiva e SP- Escola de Teatro conta com a colaboração de pesquisadores brasileiros e portugueses, sendo indicada para o Prêmio Jabuti, na categoria Educação e Pedagogia (2017).