Cursos

Curso 25 - Fruto Estranho: transgressões, invenções negras e escritura descolonizada.

Curso 25 - Fruto Estranho: transgressões, invenções negras e escritura descolonizada.

DIAS: 03 A 05 DE NOVEMBRO- AULAS SÍNCRONAS (HORÁRIO: 19H ÀS 21H)

06 A 15 DE NOVEMBRO- AULAS ASSÍNCRONAS

Ministrante: Bruno Ribeiro (PB)

Ementa:

Nos últimos anos temos visto um número extenso de artistas negros criando obras descolonizadas, inventivas e repletas de crítica social. O discurso eurocêntrico e predominantemente branco vêm se desfarelando no século XXI, abrindo espaço para vozes oprimidas e das quebradas. Através da teoria e da prática, o objetivo do curso Fruto Estranho é apresentar algumas dessas vozes, explorando o trabalho e a produção de artistas e educadores negros brasileiros e do mundo que “se recusaram a morrer” através das suas obras transgressoras e criativas, reinventando padrões, traumas e o pensamento colonial.

Neste sentido, o nome Fruto Estranho, que vem da música da Nina Simone, serve para resumir o intuito do curso de que as aulas sejam uma espécie de comunhão híbrida, sem forma, mas de fala e escuta. O foco será na literatura, mas vamos abranger outras artes como a música, performance e o cinema, mergulhando assim na interculturalidade e na diversidade das artes negras e nas infinitas formas de “pegar a visão” neste mundo contemporâneo e em transe.

Objetivos:

Provocar e estimular os alunos a pensarem e a escreverem através dos exercícios que serão propostos, fazendo com que eles compartilhem as suas experiências, vivências e leituras entre si. Buscar criar um espaço de aula frutífero: um campo coletivo e criativo de troca de ideias e discussões.

Duração: 20h